RÁDIO PORTAL FM DE CATARINA ONLINE

RÁDIO PORTAL FM DE CATARINA ONLINE - WHATSAPP E CELULAR - (88) 9-8832-5446

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

SUB-BACIA DO RIO BANABUIÚ - Barragens devem ser cadastradas até março

Image-0-Artigo-2331564-1
Foto: Alex Pimentel 
O Comitê Gestor da Sub-bacia Hidrográfica do Rio Banabuiú (CSBHB) encerrou a sua última reunião ordinária deste ano com preocupação. O motivo foi a cobrança do cadastramento das barragens, municipais e particulares dos 14 municípios integrantes da maior bacia hidrográfica do Estado. As prefeituras de Banabuiú, Boa Viagem, Ibicuitinga, Itatira, Madalena, Mombaça, Monsenhor Tabosa, Morada Nova, Pedras Brancas, Piquet Carneiro, Quixadá, Quixeramobim e Senador Pompeu terão até março para entregarem os relatórios. Técnicas da Célula de Segurança de Barragens da Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH) apresentaram o plano para os representantes do Comitê no auditório da Escola Estadual de Ensino Médio Alfred de Almeida Machado, o Liceu de Quixeramobim.
Dentre as principais dúvidas, o correto preenchimento dos formulários e a possível resistência dos proprietários de barragens particulares, apesar de a Lei Federal Nº 12.334, de 2010, da Política Nacional de Segurança de Barragens, que estabelece a obrigatoriedade.
Na reunião, o gerente regional da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), Paulo Ferreira, apontou como solução para o problema o auxílio dos técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce) e dos agentes de campo das prefeituras. Como têm acesso às comunidades e às pequenas propriedades, onde está localizada a maioria dos barreiros, poderão realizar os levantamentos; porém, precisarão de capacitação para a nova missão.
Paulo Ferreira destacou a necessidade do curso para os técnicos em razão da complexidade do formulário de cadastro. Vários itens devem ser observados. A existência de formigueiros, a vegetação e as fissuras são os mais comuns; mas, "para apontar o grau de perigo, se há algum risco, será necessária mais uma série de levantamentos para a análise dos especialistas", acrescentou, ressaltando a necessidade dos diagnósticos estarem concluídos pelo menos 60 dias antes da quadra chuvosa.
Especialista
Por esse motivo, o presidente do Comitê, Hilmar Sérgio Pinto da Cunha, solicitou a presença de um especialista da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) para apresentar um prognóstico da próxima estação chuvosa. A meteorologista Meire Sakamoto representou a Funceme e, em pouco mais de 15 minutos, esclareceu ainda não haver certeza de chuvas acima da média histórica. Pelas análises da Funceme, o quadro ainda não é favorável ao crescimento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) na extensão do Ceará. Por enquanto, ainda não é favorável, reiterou a meteorologista, atribuindo um entusiasmo excessivo em razão do anúncio feito por outros institutos meteorológicos acerca das chuvas no Nordeste, enfatizando o início da atuação do fenômeno La Niña.