RÁDIO PORTAL FM DE CATARINA ONLINE

RÁDIO PORTAL FM DE CATARINA ONLINE - WHATSAPP E CELULAR - (88) 9-8832-5446

sábado, 13 de janeiro de 2018

Febre amarela se alastra por São Paulo e Rio de Janeiro

 Foto: AFP
O número de mortes por infecção por febre amarela confirmadas no Estado de São Paulo subiu para 21, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde. O último registro era de 13 óbitos. Também houve aumento nos casos autóctones, que passou de 29 para 40. Segundo a pasta, o número se refere ao período de 2017 até o momento. Os casos que evoluíram para óbito foram contraídos em Américo Brasiliense, Amparo, Atibaia, Batatais, Itatiba, Jarinu, Mairiporã, Monte Alegre do Sul, Nazaré Paulista, Santa Lucia e São João da Boa Vista. A vacinação está sendo intensificada no Estado e doses fracionadas começarão a ser aplicadas a partir de 3 de fevereiro.

A meta é imunizar 6,3 milhões de pessoas. "Com isso, até o final de fevereiro cerca de metade da população paulista estará imunizada contra a doença", afirmou a secretaria, em nota. A campanha terminará em 24 de fevereiro. De acordo com a pasta, 7 milhões de pessoas foram vacinadas em todo o Estado no ano de 2017. A secretaria informou ainda que, desde julho de 2016, foram registrados 2.491 casos de morte ou adoecimento de primatas e que 617 tiveram confirmação para febre amarela.
Grávias
A prefeitura de Mairiporã liberou a aplicação da vacina da febre amarela a todas as moradoras grávidas da cidade, localizada na Grande São Paulo. A recomendação é destinada a mulheres em qualquer idade gestacional. No perfil da Prefeitura no Facebook, a secretária de Saúde de Mairiporã, Grazielle Bertolini, faz um chamamento para as gestantes tomarem a vacina. "Procurem as nossas unidades de saúde, venham conosco e não amarelem", disse. Em nota informativa de 2017, o Ministério da Saúde recomenda a vacinação de apenas gestante que "reside em local próximo onde ocorreu a confirmação de circulação do vírus".
Até quinta-feira, 11, Mairiporã tinha 33 notificações de casos suspeitos de febre amarela, dos quais 11 pacientes acabaram morrendo. A cidade tem ao menos dois óbitos causados pela doença confirmados pelo Estado. Desde 2017, 40 pessoas contraíram a doença no Estado, das quais 21 morreram.
Morte no Rio
A primeira morte do ano por febre amarela no Rio de Janeiro foi confirmada no início da tarde desta sexta-feira, 12, pela Secretaria Estadual de Saúde (SES). O morto era morador de Teresópolis, na região serrana. Um outro caso da doença, em Valença, foi confirmado. Os casos foram confirmados após exames laboratoriais realizados pela Fiocruz. Desde janeiro de 2017, a SES vem adotando medidas preventivas e, antes mesmo de registrar os primeiros casos no território fluminense, a secretaria iniciou a criação de cinturões de bloqueio, recomendando a vacinação contra a febre amarela principalmente em municípios de divisa com Espírito Santo e Minas Gerais (áreas de risco para a doença). Vale destacar que, desde julho do ano passado, todos os 92 municípios do estado já estão incluídos na área de recomendação da vacina e a campanha de vacinação permanece