segunda-feira, 23 de abril de 2018

Litro mais caro da gasolina no Ceará chega a R$ 4,70

 Foto: José Leomar
Apesar de o preço médio da gasolina no Ceará ter recuado 0,75% em abril, o litro do combustível chegou a R$ 4,700 em Juazeiro do Norte, na semana de 15 e 21 de abril, o maior valor registrado no Estado durante as últimas quatro semanas incluídas no Sistema de Levantamento de Preços da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Entre os dias 15 e 21, a variação entre o maior e o menor preço nos 216 postos cearenses analisados pela agência foi de 12,1%, sendo o menor preço para o litro de R$ 4,190, encontrado em Icó.

Ainda de acordo com o levantamento realizado pela ANP, na semana passada o preço médio do litro da gasolina no Ceará foi de R$ 4,350, o oitavo maior do País e o segundo maior do Nordeste, atrás apenas de Alagoas (R$ 4,359).
Brasil
No Brasil, o preço médio mais alto foi registrado no Acre (R$ 4,788), de acordo com a ANP. Já se forem considerados todos os 5.804 estabelecimentos analisados pela agência no País, o preço médio para o combustível foi de R$ 4,215, variando de R$ 3,397 a R$ 5,199.
Frete
Segundo o assessor econômico do Sindicato dos Proprietários de Postos de Combustíveis do Ceará (Sindipostos-CE), Antônio José Costa, os preços mais altos observados na região do Cariri se devem, em parte, ao frete, uma vez que os municípios da região ficam mais distantes dos portos que recebem os combustíveis. "Fora o frete, não há outro fator que diferencie os preços naquela região que também recebe gasolina de Pernambuco", ele diz.
Na semana passada, apenas Juazeiro do Norte (R$ 4,633) e Crato (R$ 4,618) registraram preço médio para a gasolina acima de R$ 4,60.
Entre os 13 municípios cearenses pesquisados pela a ANP, o menor preço médio foi verificado em Fortaleza (R$ 4,306), onde o menor valor foi de R$ 4,250 e o maior de R$ 4,399.
De acordo com informações da Petrobras, o preço da gasolina vendida nas refinarias caiu 3,49% em abril.
Divulgada no dia 30 de junho, a nova política de revisão de preços da petroleira, acompanha as condições do mercado internacional para enfrentar a concorrência de importadores. Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado diariamente.
Segundo a estatal, 13% do preço do combustível cobrado na bomba é referente às margens de distribuidores e revendedores; outros 13% ao custo do etanol anidro adicionado no combustível; 29% de ICMS cobrado pelos estados; 16% de tributos federais como federais Cide, Pis e Cofins; e 29% do preço praticado na refinaria.
Normalidade
No sábado (21), feriado de Tiradentes, os postos de gasolina no Estado funcionaram normalmente, amparado por decisão com liminar emitida pela Justiça do Trabalho. Durante o dia, a movimentação foi tranquila nos estabelecimentos da Capital. O Ministério Público do Trabalho no Ceará (MPT-CE) propôs o restabelecimento do acordo firmado para o ano passado até que as entidades classistas firmem uma nova convenção coletiva, tratando sobre o funcionamento dos postos em 2018.