sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Ex-deputado cearense Rommel Feijó é condenado a 16 anos de prisão por envolvimento em esquema de propina

Foto - Diário do Nordeste 

O ex-deputado federal pelo Ceará e ex-prefeito de Barbalha, Francisco Rommel Feijó de Sá, foi condenado a 16 anos de reclusão em regime fechado por envolvimento no esquema que ficou conhecido nacionalmente como "máfia das ambulâncias". A sentença foi proferida na sexta-feira (7), em resultado de ação movida pelo Ministério Público Federal. A decisão ainda é passível de recurso. O político foi acusado de promover a negociação fraudulenta de na compra de equipamentos hospitalares a entidades filantrópicas de Missão Velha,

Barbalha e Crato em troca de propinas. O então deputado foi investigado por fazer acordos onde destinaria emendas para estas entidades enquanto licitações eram feitas para o fornecimento de ambulâncias e materiais médicos, mediante um repasse de 10% do valor para Rommel Feijó.

Os delitos foram praticados com pluralidade de ações e afetando bens jurídicos autônomos. Por isso, além da pena de 16 anos, dez meses e 24 dias de reclusão, o acusado deverá pagar 432 dias-multa, à razão de um terço do salário mínimo vigente em 2004, totalizando R$37.440,00.

Nenhum comentário:

Postar um comentário