RÁDIO PORTAL FM DE CATARINA ONLINE

RÁDIO PORTAL FM DE CATARINA ONLINE - WHATSAPP E CELULAR - (88) 9-8832-5446

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Dupla suspeita de ataque à cadeia de Milhã foi presa com rastreamento de fotossensores

Foto - Diário Sertão Central 
Ao buscar evidências na casa de “Jow”, a Polícia encontrou um esconderijo subterrâneo, com estrutura de energia e água. Veja o vídeo:
A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) deverá conceder nesta quinta-feira (14) entrevista coletiva sobre o episódio ocorrido em Milhã, na última segunda-feira (11) quando três criminosos foram resgatados por um bando armado, da cadeia pública instalada naquela cidade do Sertão Central (a 304Km de Fortaleza) e um policial militar foi morto durante troca de tiros com os criminosos. No dia seguinte, além da morte de um dos suspeitos de envolvimento no resgate criminoso, uma equipe do BPRaio prendeu em Fortaleza outros dois suspeitos, um deles apontado como chefe do bando e da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e do tráfico de drogas no Sertão Central. O outro homem preso se identificou como padrasto dele, informou uma fonte da Polícia.

Um dos suspeitos, conhecido como “Jow”, se identificou como Carlos Odeon Bandeira, 35 anos e o suposto padrasto, Gilvando da Silva, 42. Todavia, em poder deles foram encontrados vários documentos, incluindo Certidão de Nascimento, Certificado de Dispensa de Incorporação (Reservista), identidade e CNH de Antonio Carlo Bandeira.
A dupla foi abordada na Av. João Pessoa quando cruzava aquela artéria chegando do Interior em uma caminhonete Hilux de cor prata, placas de Juazeiro do Norte. O veículo foi identificado e rastreado a partir dos fotossensores instalados na avenida. A placa da Hilux havia sido identificada no ataque à cadeia de Milhã. O outro veículo utilizado pelo bando, um Fiat Palio, placa JGU-6633, inscrição de Brasília (DF), foi encontrado incendiado na zona rural de Milhã.
A reportagem do Diário do Nordeste tentou manter contato telefônico com o delegado titular da delegacia regional da Polícia Civil em Senador Pompeu, William Soares Lopes, responsável pela atuação em flagrante delito dos dois suspeitos, todavia, inspetores informaram que os detalhes acerca das investigações seriam revelados pela SSPDS.
No início do mês, as forças de segurança do Estado realizaram em Milhã uma operação policial intitulada “Ilha de Guantánamo”. Na operação foram presos Francisco Davi Cavalcante Nicolau e Cícera Michele Feitosa de Oliveira, por tráfico. Eles estavam recolhidos na cadeia de Milhã, de onde foram resgatados juntamente com João Eduardo Viana dos Santos, preso por roubo, de acordo com a Secretaria de Justiça do Ceará (Sejus).
Na operação os policiais encontraram um esconderijo subterrâneo na casa utilizada por “Jow”, mas ele havia conseguido fugir. O esquema edificado no imóvel é o mesmo utilizado pelos chefes do tráfico no Rio de Janeiro, acrescentou um policial que participou da ação de combate ao crime organizado comando pela SSPDS naquela região.