RÁDIO PORTAL FM DE CATARINA ONLINE

RÁDIO PORTAL FM DE CATARINA ONLINE - WHATSAPP E CELULAR - (88) 9-8832-5446

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

APÓS MORTES NO CE: Polícia Federal prende, em São Paulo, um dos líderes do PCC que estava em Fortaleza

 Reprodução / PF 
Após dois integrantes da cúpula do Primeiro Comando da Capital (PCC) terem sido assassinados em uma reseva indígena em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), a Polícia Federal (PF) prendeu, nessa segunda-feira (19), um homem que desembarcava no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, e que teria envolvimento com a execução dos líderes da facção criminosa, na última sexta-feira (16). Claudiney Rodrigues de Souza, conhecido como 'Cláudio Boy', de 36 anos, é natural de Belo Horizonte e estava foragido da Justiça mineira, integrando, inclusive, a lista de procurados daInterpol. Segundo a PF, ele foi preso ainda no avião, que tinha acabado de chegar de Fortaleza.

Contra ele há, pelo menos, sete mandados de prisão em aberto, expedidos pelas 1ª e 3ª Varas de Tóxicos e pelos I e II Tribunais do Júri, todos da Comarca de Belo Horizonte.
Ainda de acordo com a PF, o envolvido responde pelos crimes de homicídio e tráfico internacional de drogas e, segundo informações da Polícia Civil, seria um dos braços do PCC em Minas Gerais. Há suspeitas de que, mesmo procurado, ele seguiria atuando em operações relacionadas ao tráfico internacional de drogas.
Identidade falsa em Fortaleza
A prisão de 'Cláudio Boy' foi resultado de uma investigação realizada pela PF – como Representação da Interpol no Brasil –, que propiciou descobrir a identidade falsa da qual o procurado se utilizava para realizar inúmeras viagens pelo Brasil e para o exterior. Ele também teria aberto uma empresa para estabelecer-se como empresário e adquirir bens em Fortaleza.
Em posse de certidão de nascimento fraudulenta, o preso também obteve diversos documentos com a nova identidade, o que facilitou as viagens que fazia.
A investigação da PF, que contou com o apoio da Agência de Imigração Americana Immigration and Customs Enforcement – ICE – e da Inteligência da Polícia Civil de Minas Gerais, porém, conseguiu descobrir a indentidade verdadeira do suspeito.