sábado, 17 de março de 2018

Condenado pelo furto ao Banco Central volta a ser preso no Ceará

Túnel usado no roubo ao Banco Central, em Fortaleza; mais de R$ 160 milhões foram levados pelos criminosos (Foto: Divulgação)
Foto: Divulgação

Francisco Epifânio Neto, condenado por participação no furto ao Banco Central de Fortaleza em 2005, voltou a ser preso nesta sexta-feira em Madalena, no interior do Ceará, por porte ilegal de armas.  Segundo a Polícia Militar de Madalena, Francisco Epifânio foi denunciado por moradores do município por manter um arsenal em uma residência na zona rural da cidade. Os policiais fizeram buscas no local e encontraram várias armas de fogo, incluindo pistolas, rifles e munição. Um outro homem que estava no local foi preso e indicou que o material pertencia a Francisco Epifânio. O homem suspeito de ser o dono das armas é ex-cunhado de Antônio Jussivan Alves, o Alemão, mentor do furto ao Banco Central de Fortaleza, em 2005. O furto ao Banco Central é o maior crime já ocorrido no Brasil. Os suspeitos fizeram um túnel sob o cofre da agência e roubaram mais de R$ 160 milhões em cédulas.