RÁDIO PORTAL FM DE CATARINA ONLINE

RÁDIO PORTAL FM DE CATARINA ONLINE - WHATSAPP E CELULAR - (88) 9-8832-5446

sexta-feira, 23 de março de 2018

NQUIETAÇÃO DOS DEPUTADOS: Críticas a secretários e a prefeitos do Interior

Image-0-Artigo-2378480-1
Foto: Saulo Roberto
De olho nas eleições que se avizinham, deputados estaduais voltaram a reclamar, ontem, da tribuna da Assembleia Legislativa, da atuação de secretários estaduais, que se utilizam da "máquina" do Estado, para fortalecer suas pré-candidaturas a cargos eletivos. Os parlamentares cobraram fiscalização do Ministério Público Eleitoral e criticaram a Reforma Política, aprovada no Congresso Nacional, por não ter promovido mudanças que eliminassem "desvantagens" entre os pré-candidatos nessa disputa. Para o deputado Fernando Hugo (PP), a eleição deste ano será a mais "corrupta da história do Brasil", porque "o caixa dois vai ser gigantesco", segundo ele, já está sendo". O parlamentar denuncia que já existem pré-candidatos, frequentando municípios, "onde nunca pisaram, nunca fizeram benefícios, mas têm embolsado líderes, vereadores, suplentes e coisas desse tipo", em troca de apoio às suas candidaturas, neste ano. Ele cobrou rigor na fiscalização por parte da Procuradoria Eleitoral.

"Tem pré-candidato dentro de prefeituras e secretarias estaduais que já estão usando a máquina para contatar pessoas, e a Procuradoria não faz nada, não temos uma Justiça igualitária. Quantos e quantos líderes políticos de vários municípios já estão trabalhando, arduamente, para eleger Zé, Maria, Pedro, que estão sentados na folha do político que é rico e vai ser eleito mais fácil", disse.
Segundo ele, "ficar calado com essa hipocrisia, vamos restringir as cotas, diminuir os valores (de gastos de campanha), se não, não vão saber o que está sendo posto por uma gama de candidatos abastados, que distribuem benesses e frequentam aquelas regiões, onde nunca pisaram", apontou.
Exonerar
O deputado Ely Aguiar (PSDC) também cobrou maior fiscalização do Ministério Público e da Polícia Federal, "pois muitos estão se aproveitando e causando uma desvantagem àqueles que seguem as normas legais". O parlamentar citou, em seu discurso, o secretário- adjunto do gabinete do Governo do Estado, Fernando Santana, que deverá disputar uma vaga a deputado estadual. Os parlamentares governistas não se manifestaram sobre a citação do nome do secretário.
Desde o ano passado, que parlamentares, inclusive da base aliada, têm se queixado da atuação dos gestores públicos. O prazo final para desincompatibilização eleitoral se encerra no próximo dia 7 de abril. O governador Camilo Santana (PT) já disse à reportagem do Diário do Nordeste que só iria exonerar os secretários dentro desse prazo estabelecido.
"Como é que você vai disputar uma campanha, enfrentando um rolo compressor, com todo aparato governamental? E essa reforma (política) que está aí deveria ter estabelecido que quem fosse eleito deputado sendo escolhido para ser secretário de Estado tinha que renunciar ao cargo, porque o cara tira licença do mandato, vai para uma secretaria, utiliza essa secretaria em benefício próprio e depois volta por cima da carne seca".
Interior
A dificuldade da reeleição tem motivado, além dessas manifestações contra os auxiliares do Governo que vão disputar mandato parlamentar, quanto a críticas a prefeitos municipais.
As galerias da Assembleia, nos últimos dias, têm sido ocupadas por grupo de trabalhadores da Capital ou do Interior, e isso motivam os discursos dos parlamentares interessados nos votos dos respectivos municípios. Mesmo sem pessoas nas galerias, os temas municipais estão no expediente de quase todas as últimas sessões do Legislativo, principalmente quando dois ou mais deputados disputam os votos da mesma localidade.
Nos últimos dias, aproveitando manifestações, a deputado Silvana Oliveira criticou o prefeito de Morada Nova, enquanto o deputado Sérgio Aguiar, tratou de questões de servidores do Município de Ipu. Em Morada Nova, os servidores estão em greve desde o último dia 28 de fevereiro, reclamando reajuste.
A deputada Silvana Oliveira (PMDB) foi a primeira a levar a reclamação dos servidores para a tribuna. Além dela, o deputado Danniel Oliveira, do mesmo partido, o PMDB, foi à tribuna dizer que também solicitou uma audiência para tratar do assunto e que estava "à disposição" da categoria. " Nós sabemos que só através da Educação vamos conseguir melhorar a vida das pessoas", disse.
O deputado Sérgio Aguiar (PDT) defendeu na tribuna, servidores de Ipu, Município administrado por Sérgio Rufino (PCdoB), a quem faz oposição. Segundo ele, cerca de 373 servidores foram selecionados através de concurso, em 2012, mas, no ano seguinte, ao assumir o mandato, Rufino, reeleito em 2016, "reviu as nomeações" e exonerou-os. Sérgio relatou que, desde então, foi travada uma batalha jurídica entre os trabalhadores e a gestão municipal mas, agora, a decisão é que eles reassumam os cargos públicos