RÁDIO PORTAL FM DE CATARINA ONLINE

RÁDIO PORTAL FM DE CATARINA ONLINE - WHATSAPP E CELULAR - (88) 9-8832-5446

terça-feira, 10 de abril de 2018

TRE marca eleição em 2 municípios do Ceará: Tianguá, na Serra da Ibiapaba, e Umari, na região Centro-Sul

Resultado de imagem para tre ceara
Foto - Tribunal Regional Eleitora - TRE-CE
O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) aprovou, na noite de ontem (9), resolução que garante para o dia 3 de junho a realização de novas eleições nos municípios de Tianguá, na Serra da Ibiapaba, e Umari, na região Centro-Sul, após o afastamento dos gestores. As convenções partidárias para coligações e escolha de candidatos deverão ser feitas ainda em abril, entre os dias 28 e 29. O registro dos candidatos nos Cartórios Eleitorais das Zonas de Tianguá (81ª) e Umari (15ª, sediada em Icó) tem o prazo final de 2 de maio.

O TRE-CE também aprovou duas resoluções que disciplinam as prestações de contas das campanhas para as eleições suplementares nos dois municípios. A data da escolha dos novos prefeitos e vices foi escolhida com base no calendário elaborado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na portaria 796/2017, segundo o qual os órgãos estaduais têm até o primeiro domingo de junho para promover eleições suplementares. O segundo semestre será voltado exclusivamente para as eleições gerais.
Em Tianguá, a realização de novas eleições foi decidida na sessão do dia 15 de março, quando a sessão de julgamentos do TRE-CE revogou a liminar que mantinha nos cargos o prefeito Luiz Menezes de Lima e do vice-prefeito Aroldo Cardoso Portela. Com o afastamento, a Prefeitura do Município passou a ser comandada pelo presidente da Câmara de Tianguá, Valdeci Vieira de Azevedo.
Situação semelhante vivem os moradores da cidade de Umari. A Corte do TRE-CE manteve por unanimidade, na sessão de 19 de fevereiro, a cassação do diploma do então prefeito Francisco Alexandre Barros Neto, e da vice-prefeita Laura do Carmo Lustosa Ribeira. A decisão teve por base a Ação de Investigação Judicial Eleitoral 196-25, que versou sobre captação ilícita de sufrágio nas eleições de 2016