RÁDIO PORTAL FM DE CATARINA ONLINE

RÁDIO PORTAL FM DE CATARINA ONLINE - WHATSAPP E CELULAR - (88) 9-8832-5446

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

De Curitiba, Paraná, para o Blog do Diomar Araujo; Padre Normando Nogueira, natural de Arneiroz escreve artigo sobre suicídios em Catarina.

Padre Normando Nogueira, ms 

Meu caro radialista Diomar, não nos conhecemos pessoalmente, mas fizemos conexão de rádio quando do programa Alô, Alô, Inhamuns da Rádio Difusora de Tauá. Você de Catarina, e eu, do Arneiroz. Naquela época, era radialista, hoje sou Padre e trabalho atualmente na cidade de Curitiba no Paraná. Não sei se é saudade dos nossos antepassados, mas diariamente leio todos os meios de comunicação e blogs da região, inclusive o seu. Nasci no município de Arneiroz, especificamente na Cachoeira de fora, mas fui registrado na cidade de Catarina, então consta nos atos que sou filho de Catarina. Bom mais o objetivo aqui não é falar de mim! Quero falar de Catarina. Num passado não muito distante, quando criança vi esta cidade também crescendo mesmo que devagar, e algo me impressionava quando chegava o tempo dos festejos de São José. Ruas repletas de gente, barracas, visitantes, famílias e porque não dizer até “Turistas”. Aquilo para mim era a maior manifestação que o povo podia oferecer a Deus pela vida e o testemunho do Santo de devoção da sua cidade. Foi bonito de ver, muitas vezes a procissão de São José com uma forte chuva e nem com isso o povo desanimava, com “água na canela”, seguiam cantando “Astros luminosos lírios de Jessé vinde pressurosos louvar a São José”. E assim a fé ecoava por aqueles becos e avenidas. Minha indagação agora é cadê a fé do povo de Catarina? Perdoem-me se estou exagerando, mas é que não quero cometer o pecado da omissão em não falar do que tenho acompanhado nos últimos tempos.

Assassinatos, brigas, rixas, etc... E agora esta “onda de SUICÍDIO”. É pena que o nosso povo vive tão sem fé! E a falta de fé acarreta no ser humano, dois sentimentos
desoladores. A DESESPERANÇA, deste mundo e posteriormente a INEXISTÊNCIA. É pena que a religião, as igrejas, a educação, a psicologia e a psiquiatria não conseguem mais conter estas doenças da alma, estimuladas por razão incapaz de fazer discernimento entre o bem e o mal, o bom e o ruim, o certo ou o errado. As ciências parecem não ter mais uma resposta para a sociedade diante de tantas atrocidades de uma vida cheia de mistério. É lamentável e assustador o número e a sequência de suicídios  na cidade, e até mesmo entre os jovens. O suicídio é um ato intencional de matar a si  mesmo. Intenção esta causada por vários fatores entre eles; transtornos mentais e/ ou psicológicos como a depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia, abuso de drogas, etc.

Mas, o que é tudo isso, para tantos meios também preventivos? A começar pela família quando detectar algo diferente na vida e no comportamento do seu filho (a). No Brasil, a taxa de suicídio de adolescentes com idades entre 10 e 14 anos, aumentou em 40% nos últimos dez anos. 33% em jovens com idades entre 15 e 19 anos. Todo dia no Brasil, 28 brasileiros se suicidam por dia... Isso, é assustador! Por que  assustador? Porque pesquisas indicam que para cada brasileiro suicida antes do ato fatal, houveram entre dez e vinte tentativas, e na maioria dos casos essa vítima não foi ajudada. Médicos já alertam hoje para o problema do suicídio que já é um problema de saúde e que não se dá uma maior assistência por causa do tabu social. O medo de revelar que atentou contra a vida e passar por demais traumas e até preconceitos e/ou Bullyng.


Existem alguns sinais de alerta e que podem ajudar a família detectar problemas de comportamento suicida: “Essa epidemia silenciosa”. 1. Frases de alarme: Há um ditado que diz que quem fala muito não faz! Isso, não é verdade! O falar demais sobre o assunto, pode ser um pedido de ajuda e
ninguém se deu conta.

2. Mudanças inesperadas: Mudanças, fazem parte do nosso cotidiano. Porém, algumas mudanças, elas podem ser traumáticas em nossa vida. Principalmente quando não estamos preparados para elas como por ex; discursão constante, atos de violência e/ou separação dos pais. O que mais acontece! Ou a pessoa era super, esforçada, vaidosa e derrepente desinteressou-se de tudo.

3. Depressão e drogas: Como disse: que antes do ato fatal outras tentativas existiram. Quem já tentou suicidar-se é mais vulnerável. “Uma tentativa de suicídio é o maior preditor de nova tentativa e de suicídio”. Quem tem depressão, deve ter maior atenção, como também o dependente de álcool ou
drogas devem ter atenção e ajuda redobrada, pois o maior índice de suicídios se dá pelo transtorno de humor causados por substâncias psicoativas.

4. Pode não ser somente aborrescência: O comportamento errático atribuído como típico do adolescente pode ser um sinal de intenção de suicídio. “Existe uma falsa ideia de que a depressão atinge mais pessoas adultas, não só! O adolescente apenas apresenta outros sintomas, ele se trancar no quarto, não vai falar (conversar) com ninguém; é anti-social. Como ele não consegue expressar seus sentimentos de outra forma; se fecha no seu mundo. E nossa desculpa é que isso ,é normal na adolescência... Negativo! Algo está completamente errado. Busque
ajuda para esse (a) menino (a).

5. Preto no branco: A depressão é a maior causa de suicídio. Por isso, é preciso ficar atento quando a pessoa demonstra zero interesse na vida ou nos outros. “Para o deprimido, o mundo deixa de ser colorido, e passa a ser preto e branco. Ele tem baixa autoestima, desinteresse por todos e fica muito voltado para ele mesmo”.  Isola-se dos outros e não vê motivos para continuar viva. É um alerta
de urgência. 6. Bom demais para ser verdade: A simulação de melhora é comum em diversos casos de suicídio, então, se uma pessoa que normalmente é deprimida parecer subitamente alegre, é importante acompanhá-la para garantir que ela não tentará o suicídio. Nunca deixa-la sozinha.

7. Por fim A fé como busca pelo sentido: É verdade que do outro lado tem uma vida que nos espera “Eu creio nisso”. Porém, não há necessidade de adianta-la sem viver as experiências que nos são necessárias para tal. Geralmente, estas pessoas dizem não ter medo de morrer. Por um lado é positivo, pois isto significa que para além desta vida há uma perspectiva de futuro. Por outro lado se torna negativo, pois significa dizer ou pensar que este mundo já não tem mais sentido, está acabado pra ela. Essa pessoa perdeu a fé, está desesperançada e perdeu o sentido de continuar por aqui. Essa pessoa pede Socorro! E com urgência! Quis escrever um pouco sobre o assunto, visto que é pertinente para o momento presente na nossa região. Ao detectar alguns destes sinais ou outros; se aproxime dessa pessoa, ao conversar, procure não falar muito e passe a ouvir mais, já que muitas vezes a pessoa só precisa ser ouvida. “Se possível, acompanhe-a a um profissional de saúde da área pedindo orientação”. Recorra às igrejas, diretores de escolas, postos de saúde, enfim, essa pessoa somente precisa ser ajudada.

Aqui comparo como que um carro atolado: sozinhos ele se contorce e não sai do atoleiro, mas se chegar algumas mãos para empurrar logo ele desatola. Então, não se neguem
a ajudar. Deixo a todos os leitores o meu abraço!

Padre Normando Nogueira, ms (Neto do Tiboa da Catarina)




Nenhum comentário:

Postar um comentário